Alguns metros quadrados de Europa na Turiassú

Via: Blog do Juca

Por BRUNO MORAES BONSANTI

Cheguei ao Palestra Itália às 21:40. O jogo começaria em cinco minutos.

Achar a entrada do setor Visa não foi difícil, pois um outdoor enorme com o símbolo da conhecida bandeira de cartões de crédito afasta qualquer possibilidade de erro.

Quando chego ao portão, vejo uma fila de alguns metros.

Meu primeiro pensamento foi: não importa o quanto modernizem, não há santo que acabe com as filas do Parque Antártica.

Erro meu.

Em menos de cinco minutos já estava passando o cartão de minha mãe pela catraca e entrando na ante-sala.

Ante-sala que conta com gramado sintético, fotos de times épicos do Palmeiras, tvs de plasma e etc.

Ao entrar, comprei um refrigerante e dirigi-me ao meu lugar.

Demorei um tempo para decifrar a numeração das cadeiras, mas isso não é problema, pois estádio moderno que se preze tem sempre um orientador.

E esse orientador me mostrou aonde eu deveria sentar.

Chego lá e a maior surpresa da noite acontece:

A minha cadeira numerada está vazia, esperando por mim!

Incrível!

O jogo começa, o Palmeiras domina, mas esbarra em Fernando Henrique e na zaga tricolor.

Até que, aos 35 minutos do primeiro tempo, após uma jogada de muita raça e determinação de Pierre, o volante toca para Edmundo, que repassa a bola para Rodrigão.

O camisa 29 do verdão tira do goleiro. Tira tanto que a bola sairia, não fosse o pé salvador (para os palmeirenses) de Fabinho cortando a bola para dentro de seu próprio gol.

A torcida faz festa, e a chuva aperta.

No intervalo, resolvo ver como que é o banheiro do novo espaço Visa.

Meus caros amigos, nunca pensei que veria isso em um estádio de futebol no Brasil.

O banheiro tinha assento nas privadas, sabonete, pia de mármore e até papel para enxugar as mãos!

È uma surpresa atrás da outra.

O segundo tempo começa, e a chuva piora o que torna o jogo muito ruim.

Mesmo assim, o time do Caio Junior ainda consegue criar duas boas chances, todas elas esbarrando no destaque do Fluminense no jogo: Fernando Henrique.

Por falar em goleiro, o Diego Cavalieri estava em uma noite muito infeliz.

Quase entregou o jogo por três vezes.

Entretanto, para o torcedor alviverde, o camisa 12 tem crédito de sobra.

Ótimo resultado para o Palmeiras, que agora depende apenas de si mesmo para chegar à Libertadores.

Melhor ainda para o futebol brasileiro, que tem, pelo menos, um pedacinho da Europa em seus estádios.

——-

É isso aí Palmeiras. Sempre na vanguarda!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: