Adriano e imprensa – Valdívia X imprensa

Ainda na noite de domingo postei texto onde disse que aguardava manifestações da imprensa sobre a agressão de Adriano ao Domingos (beque do Santos). Pois bem, algumas vieram.

Antes de publicar as pérolas, gostaria de lembrar do jogo Palmeiras e Santos. Do Valdívia e do xará do imperador, o marcador dele naquele jogo, o garoto Adriano.

Leão reclamando, acusando Valdívia de agressão e a imprensa, é claro, pedindo punição, dizendo que o Valdívia é desleal, esquentado…. Bem, segundo nossos parceiros do OV o Valdívia foi transformado em El Vilón.

Aqui veremos a demonstração de como a imprensa trata Palmeiras e SPFW com dois pesos e duas medidas. Depois não querem que fiquemos com ‘um elefante atrás da orelha’.

Primeiro trechos de um texto do André Rizek. Queiro deixar acentuado que o colunista é dos poucos que ainda respeito, e que ele mantém a posição que trás desde o campeonato brasileiro do ano passado: menos tribunal e mais futebol.

“… Adriano fez besteira, foi bem expulso, vai cumprir um jogo de suspensão, um abraço. Mas daí a enquadrá-lo por agressão pela “quase cabeçada em Domingos” — o que pode deixar o jogador fora do resto do Campeonato -, sinceramente, seria exagero até para nossa sensacional justiça desportiva”.

Não concordo, mas respeito, pois é a sua posição há tempos. Não muda conforme o infrator e a cor de camisa que usa.

Vamos agora ao que publicou o Birner. Um texto, no que se refere ao ocorrido, digamos assim, meio blasé. Quase um Osvaldo de Oliveira dos textos.

“… As expulsões. (…) Ambas corretas. Tabata xingou o árbitro Antônio Rogério Batista do Prado, e Adriano tentou agredir Domingos. O árbitro deu vermelho, mas teria, no mínimo, que dar o cartão amarelo e o Imperador já tinha recebido um.[o grifo é meu]”

Atentem para a parte que grifei no texto. Cartão amarelo por agressão ou tentativa. Quando convém até regras de futebol os “jornalista/colunistas” mudam; jornalistas não, plantonistas do SPFW.

Agora vamos ao motoqueiro, dublê de jornalista, o Meneguetti dos furos de reportagem: Paulo, o pequeno (gostei André).

Publico na íntegra o texto, pois merecemos alguns momentos de lazer e recreação. Sugiro que se estiverem comendo ou bebendo, interrompam a ação, pois podem se engasgar. Aí, vai.

Esperem, mais um segundo: tirem as crianças de perto, elas podem ser influenciadas e aí, se estiverem pensando em ser jornalistas, já era. E o leitor pagará caro por isso: psicólogo, analista… Mas, enfim, aí vai:

A verdade tem que prevalecer.” – A verdade, sempre ela. Sempre um julgamento moral, pois se há uma verdade, há também uma mentira. Acho que estamos aqui para ver a criação, em breve, de um novo vilão (caso Adriano seja punido) ou de um novo herói (caso seja absolvido ou nem levado a julgamento).

“… É evidente que o jogador Adriano errou.” – Jura! Será que esse cara ganha para escrever isso?

“… Com a bagagem que possui, experiência no exterior, não pode se dar ao luxo de cometer um ato como o do clássico contra o Santos.” – Cantona, Cristiano Ronaldo, Luís Fabiano, e o próprio Adriano que o digam. Experiência no exterior é condição fundamental para que alguém não perca a cabeça. Se dar ao luxo (?!). Affff!

“… Merece ser punido.” – Idem ao comentário sobre a evidência de que Adriano deva ser punido.

“… Mas não por agressão.” – Deve ser punido por que, ou pelo que, então? Por tentar beijar o Domingos?

(…)

“… Aconteceu, sem duvida, um desentendimento.” – Agora ele se superou!

“… No máximo, uma “tentativa” de agressão. (…) O que não configura o ato em si.” – Foi um desentendimento ou uma tentativa de agressão? No afã de livrar a cara de seus patrões, o SPFW, o cara ficou tão confuso que não se decidiu ainda.

“… Uma pena por “tentar” agredir o adversário não seria injusta. (…) Agora, pelo fato não ocorrido, seria exagero.” – O que seria justo então? Deixar pra lá?

Agora, a única coisa com que concordei com o Paulinho, desde que acompanho a sua saga: “… Não acredito que vá acontecer.” [a punição] – Nem eu. O jogador é do São Paulo. Elementar, para citar palavra muito usada pelo mentor do motoqueiro.

Isso foi uma “tentativa” de Paulo, o pequeno, em se expressar. Reconheço que ele se esforça, mas não consegue concatenar duas idéias.

Eis as manifestações da imprensa sobre a agressão de Adriano em Domingos. Sugiro que façam uma pesquisa e vejam como foram as reações à época que “vilanizaram” Valdívia. Será um exercício esclarecedor. Vocês verão que, como sugere o título, há uma diferença de tratamento. Aí, o elefante – que está atrás da orelha de todo Palmeirense – se transformará em um dinossauro; e dos grandes.

Anúncios

3 Respostas to “Adriano e imprensa – Valdívia X imprensa”

  1. Márcio Says:

    Sensacional esse texto!E cada vez fica mais evidente essa má-vontade (ok, vou dizer o mínimo!) da Imprensinha com o Palmeiras…Abraços!

  2. MACFA Says:

    Acho que o cara vai pegar dois jogos. Se pegar! Um é a automática.

  3. Giuliano Says:

    É sempre assim que as coisas pendem para o Palmeiras. É por isso que hoje existe a Mídia Palmeirense para cpmbater e lutar contra tudo isso. Este é o nosso papel, que vai além de incentivar o time dentro das 4 linhas.Parabéns pelo apanhado e os comentários. Realmente é de embrulhar o estòmago!Acesse: paixaopalestrina.blogspot.comTambém estou com o Logo ANTI JP!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: