Palmeiras x R. Preto

Bem, vamos por partes.

Sobre o jogo não tenho muito a acrescentar. Foi ruim, o Palmeiras não jogou nada e tudo indica que não conseguiremos nossa classificação. Nem até a fase final chegaremos. Para um time que contratou muito e paga um dos melhores salários para um técnico no Brasil precisamos de mais, muito mais. Neste caso mais é mais.

Mas, o que quero relatar hoje é o fato que vivi na entrada do Palestra, nas catracas da Turiassu. Para àqueles que pensaram que a ditadura e os desmandos acabaram no Palmeiras; pasmem, eles continuam.

Vamos aos fatos:

Compra de ingresso por um sócio do Palmeiras. Feita na bilheteria interna do clube. Reservada aos sócios. Trinta reais desembolsados. Ingresso na mão.

Ao verificar o ingresso, o sócio percebe que está marcado no ingresso que a entrada é pela Rua Francisco Matarazzo. A funcionária do clube, ao ser questionada, diz que qualquer ingresso servirá em qualquer catraca. Ou seja, ingresso da Turiassu serve nas catracas da Matarazzo; ingressos da Matarazzo servirão nas entradas da Turiassu.

Estes primeiro ‘ato’ acontecendo por volta das 17h30min. Eu acompanhando tudo isso.

Algumas cervejas depois, hora de adentrar ao estádio. Lá estou eu com o detentor do ingresso comprado às bilheterias internas do clube e rumo às catracas da Turiassu, apesar do ingresso marcar Matarazzo, e de vários avisos de que isso não daria certo.

Fila para entrar, policiais revistando e, finalmente, a catraca (última barreira entre o torcedor e o espetáculo). Lá estou eu, novamente, a vivenciar a cena.

Ingresso inserido no devido lugar e… Recusado! Uma, duas, três vezes. Funcionário, não sei se da federação ou do Palmeiras, com um tom quase de escárnio, diz: ‘tem que entrar pela Matarazzo!’. O dono do ingresso, sócio do Palmeiras, sabendo que foi ludibriado soca a catraca, diz que vai entrar por lá e afirma que quer a presença da polícia, pois foi enganado.

Eis, que do além, surge um diretor (ou seria apenas conselheiro?) do Palmeiras, que do alto de seus 1,50 m, diz: “o ingresso é da Matarazzo, é por lá que tem que entrar”. Escrito assim, lido por aqueles que não presenciaram a cena como eu, parece coisa tola. Mas, não, não foi. Foi em tom arrogante, de quem se acha superior aos outros associados. Coisa de gente que achávamos que estivesse banida da vida do Palmeiras.

Bem, aí entra a polícia, membros da tropa de choque (que estavam lá para outras ocorrências) e seguranças do Palmeiras. Bate boca, ameaças de suspensão e pedidos para que a polícia retivesse a carteirinha do associado.

Um policial sugere que o associado vá até a secretaria e peça a troca do ingresso. Eu acompanho o fato. Ingresso trocado, não antes de o associado ser humilhado, mais uma vez, por um funcionário do clube. Mais um bate boca, desta vez na secretaria do clube, defronte à funcionária que três horas antes havia informado que o ingresso valeria para todas as catracas. Ela, calada, como se nada tivesse com o ocorrido.

De volta à entrada, mais uma confusão, pois o diretor (ou seria pequeno conselheiro?) foi confrontado com o novo ingresso. O associado não agüentando tanta humilhação quis mostrar-lhe que não era, como ele havia insinuado, um qualquer, uma pessoa que estava lá para burlar as regras estabelecidas. Eu lá, acompanhando tudo.

Nova confusão, ameaças. Pedidos de boletim de ocorrência. Pedidos de apreensão de carteirinha de sócio. Muita ponderação da polícia militar (choque). O associado adentra ao estádio (o jogo já estava no minuto 25 do primeiro tempo).

Uma vergonha. Eu vi e acompanhei tudo isso. Um conselheiro, eleito pelo voto de torcedores como eu (eu votei nele), também viu e nada fez.

Alguém pode dizer que houve excesso, que as coisas poderiam ter sido resolvidas com uma conversa. Eu digo que não dá para querer organizar copa do mundo dessa maneira. Que mesmo as mais pacatas e tranqüilas pessoas perdem a cabeça numa situação dessas. Eu digo que o clube que eu me associei, que pago mensalmente – sem nunca ter atrasado uma mensalidade – não pode tratar assim um de seus membros. Mesmo que não fosse associado do clube o torcedor mereceria respeito. Aliás, mais ainda.

Podem dizer que eu por ter acompanhado o fato e ser torcedor, como o indivíduo envolvido na história, tomei partido.

Digo que não, o que relatei abreviadamente, foi exatamente o que ocorreu.

O associado, partícipe da infeliz história, sou eu. Associado número 609.100. Isso para que aquele diretor/conselheiro possa, se souber ler, anotar o número de minha inscrição como associado e cumprir aquilo que prometeu: me punir. Eu de minha parte, prometo que farei aquilo que disse a ele, ao encontrá-lo no clube, depois da humilhação que ele me fez passar… Deixem para lá. Estou de cabeça quente. Amanhã é outro dia.

Enfim, o retorno ao Palestra não foi dos mais agradáveis.

__________________
Um abraço para amigo Magrão, que também foi ameaçado, humilhado e, mesmo assim, não arredou o pé de meu lado.

__________________
Acho que o texto ficou meio confuso. É que estou, ainda, muito nervoso com o ocorrido. Não sei nem o que farei. Talvez não faça nada, deixe para lá. Mas, que nesse momento entendo aqueles que perdem a cabeça e partem para a ignorância… Ah! Entendo.

___________________
Em tempo: brevemente publicarei aqui o nome do conselheiro/diretor e da funcionária do clube que me enganou e com isso colaborou para toda essa confusão.

Anúncios

9 Respostas to “Palmeiras x R. Preto”

  1. Bruno Says:

    Tem tanta gente desisformada que trabalha nos mais diversos lugares… Não é só no Palmeiras…Esfria a cabeça… Amanhã é outro dia![]’s

  2. Guilherme Says:

    putz Ademir… humilhação realmente é foda… posta o nome do FDP sem educação pra gente ai…abraços cara e fica frio… é dificil mas…

  3. Teo Says:

    Putz,relaxa. Não deveria ser assim, mas infelizmente é.Com todo o respeito, você já viu o nível dos diretores que ficam fiscalizando os acessos ao clube e ao estádio? Todo dia tem bate-boca. São inflexíveis, mal-informados e…toscos mesmo.Eu me pergunto qual é o interesse de um cara que fica lá, olhando quem entra e quem sai por esses acessos, com uma identificação de Diretor pendurada no pescoço?Um Diretor, não teria nada mais nobre pra fazer pelo Clube? Não seria mais interessante que um profissional treinado e remunerado fizesse esse papel, ao menos me dias de jogos?Sei lá, eu sou sócio também e já passei cada uma!Abraço

  4. Ademir Says:

    Pois é. Era só ouvir minha reclamação, afinal fui induzido ao erro por uma funcionário do clube, que estaria tudo bem. Mas, o despreparo do diretor me fez ficar nervoso, pagar R$ 30,00 por um jogo ruim e que eu perdi – pelo bate-boca – 1/4 do total. Deixar estar, os dias desses arrogantes estão contados. As eleições estão aí. Mais um para eu fazer campanha contra.

  5. Forza Palestra Says:

    Te digo então, Ademir, que aí está mais um bom argumento a meu favor: é um absurdo cobrar R$ 30 pela arquibancada em um jogo como esses. Um completo absurdo!O tratamento concedido ao torcedor é o pior possível. Sempre foi e nunca vai deixar de ser. Assim sendo, o que explica a cobrança de R$ 30 se não existe nenhuma contrapartida?Esta divisão de entradas no Palestra, por sinal, deixa de fazer qualquer sentido a partir do momento em que a jaula das torcidas organizadas nunca é possível devido ao grande número de pessoas do lado de fora.E fica ainda menos necessária com a inauguração do Setor Visa, com entrada pela rua de trás.Enfim, uma bagunça sem limites.E nego ainda acha que pode cobrar R$ 30 por isso…Abraços

  6. Gustavo Says:

    É uma pena!Tbm sou sócio do Palmeiras e sei como tem gente arrogante lá.Vi muitas vezes pessoas serem mal atendidas tanto no clube como no telefone do clube.É triste!Quem sabe um dia veremos essas pessoas fora do Palmeiras…?!?!A herança maldita que foi deixada é forte mesmo, mas ficaremos livre disso o mais breve possivel.Abraço!

  7. Giuliano Says:

    Realmente, você não é a primeira pessoa que relata algo assim em dias de jogos do Palmeiras. É realmente algo patético e de terceiro mundo mesmo. Depois perguntam porque tem um monte de vândalos nos estádios? Ora, se tem gente incopetente que humilha o torcedor pagante, vou repetir, HUMILHA O TORCEDOR PAGANTE, então o público maior vai ser um monte de vândalos para lidar com estes incompetentes do clube.É uma vergonha! Pagar R$ 30,00 para ser humilhado e ver o Palmeiras jogando péssimamente! Vamos banir estes restos de Mustafá que sobraram no nosso amado Palmeiras!paixaopalestrina.blogspot.comGiuliano.

  8. Giuliano Says:

    É uma perfeita vergonha!

  9. Ademir Says:

    >Primeiro gostaria de agradecer pela compreensão e pelo apoio. Confesso que pensei em partir para a ignorância, mas de cabeça fria acho que devo é lutar para que essa gente (maus funcionários e diretores/conselheiros) não tenham vida longa (no sentido figurativo) no Palmeiras. Já sou sócio, não sei se posso concorrer a algo na direção do clube, mas tomarei partido (até campanha contra alguns farei) nas próximas eleições.Agradeço a todos pelas visitas neste espaço Palmeirense e também aos amigos, que mesmo sem me conhecer, me apoiaram neste momento de tristeza. Mas, como diria o filósofo: ‘a luta continua’. Valeu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: