Forza Palestra: uma voz autônoma

Quando no dia 5 de setembro de 2007 publiquei meu primeiro texto aqui neste espaço e expliquei os motivos do nascimento do Forza Palestra: “Estava eu tentando que algum ‘jornalista’ se desse ao trabalho de ler um pequeno texto que escrevi sobre a roubalheira que está esse Campeonato Brasileiro.” (…) “Ninguém leu o que escrevi. Por isso, resolvi tomar uma atitude. Criei esse Blog.” Ou seja, criei algo para me expressar por pura racionalidade. Uma racionalidade provocada por amor ao Palmeiras, mas uma criação racional. Queria que me ouvissem; que ouvissem minhas críticas, minhas reclamações, minhas emoções, minhas alegrias e minhas tristezas em relação ao Palmeiras. Como pano de fundo, repito, o Palmeiras.

Não queria – ainda não quero – ficar famoso, rico… Não queria – como ainda não quero – fazer parte de nenhum grupo, comunidade, de uma rede…

Com o decorrer do tempo descobri que havia uma enorme e já grande comunidade de Blogues escritos por outros que – como eu – eram movidos pelo amo ao Palmeiras. A maior prova desse desconhecimento foi que escolhi um nome já existente para meu (nosso) espaço: Forza-Palestra. Já havia o Blog do amigo – que vim a conhecer durante esses quase dois anos de Blog – Barneschi. Um legítimo representante das arquibancadas.

Com o tempo vieram os leitores. Algum fiéis, outros eventuais, mas todos sempre muito bem-vindos e recebidos por aqui. Neste tempo todo jamais desrespeitei nenhum deles, nenhum comentário foi desrespeitado, mesmo eu tendo a prerrogativa de publicá-los ou não.

Aos poucos fui sendo incorporado – e incorporando em meu discurso – por uma comunidade, uma rede: a Mídia Palestrina.

Durante algum tempo senti um orgulho imenso de ser identificado com esse grupo, passou a ser parte da identidade desse Blog, e por conseguinte esse blogueiro passou a identificar-se como membro desse grupo, dessa comunidade. Passei a ser membro da Mídia Palestrina. Aliás, fui um dos que incentivou o primeiro encontro da Mídia Palestrina que aconteceu com grande sucesso no glorioso Cambuci no ano passado.

Entretanto, para se fazer parte de um grupo, de uma comunidade, há a necessidade – além de ser reconhecido – de se reconhecer pertencendo a esse grupo. Com o tempo fui descobrindo que a única coisa que me liga a esse grupo é o Palmeiras. Para alguns isso pode bastar, para mim isso não basta. Com o tempo fui perdendo o orgulho de pertencer a essa comunidade, a esse grupo. Passei, com o tempo, a me sentir um estranho nesse ninho.

Para esse blogueiro, que não é o dono da verdade – diga-se de passagem, a afinidade deve dar-se também no mundo das idéias, o fato de sermos todos Palmeirenses nos une estrategicamente, ideologicamente e pela paixão, mas no campo da estratégia, na forma de tornarmos nosso Palmeiras maior e vencedor, na maneira que enxergamos e entendemos o futebol, não estamos – em muitos os casos – de acordo.

Hoje, lendo vários comentários sobre o ‘estatuto do verdadeiro torcedor’, escrito pelo Teo, mais uma vez me senti um estranho no ninho, não só como ‘membro’ da Mídia Palestrina, mas até como Palmeirense.

Para se ter uma idéia alguns Palmeirenses, no afã de criticar o ‘estatuto’ do Teo, disseram que quem pensa dessa forma é parecido com torcedores do Corinthians, atrasado… Para, em seguida demonstrar – do alto de sua magnanimidade – que eles sim pensam ‘grande’, modernamente, que os estádios devem comportar somente ‘gentes de bem’; aqueles que pensam como eu, o Teo, e outros, é ‘gentes do mal’. Segundo esses nós, os atrasados, não podemos mais demonstrar a paixão por nosso time, pois somos o ruído, aquele que atrapalha o espetáculo ‘clean’, e atrapalhamos aqueles que querem ‘assistir’ aos jogos do Palmeiras.

Para se resolver esse estado de coisas, segundo o pensamento de alguns Palmeirenses, só há uma saída: eliminar a paixão, racionalizar a forma de torcer, numerar o local onde cada um ‘senta’… ‘Qualificar a torcida’ como disse um dia o ‘finado’ Gualtieri.

Quanto ao fato de pensar diferente de muitos Palmeirenses não me incomodo, pois nada – repito, nada – me fará deixar de acompanhar, apoiar e amar o Palmeiras. Além disso, não sou o dono da verdade, nem quero uniformidade de pensamento – como não quero uniformidade na maneira de se torcer.

Entretanto, no caso de não me sentir parte da Mídia Palestrina há remédio, pois esse Blogue – como já disse no início do texto – foi motivado por um sentimento racional, então basta, neste caso, que eu desative o Blog. Como não vou – e não tenho intenção de fazer isso – o que me resta é me retirar do grupo, ou como não há afiliação para se tornar membro do grupo, mas só percepção de pertencimento, me retirar de forma simbólica da Mídia Palestrina. Ou seja, torno-me a partir de agora uma voz autônoma.

Sei que a tendência é – não sendo linkado – que diminua o número de meus leitores, mas nunca fui preocupado com isso. O que sempre me preocupou foi minha coerência e, acima de tudo, a defesa do Palmeiras.

É isso que faço a partir de hoje. Não tenho mais compromisso – de nenhuma espécie – de pertencer e/ou ser aceito por esse grupo. Desde hoje, a partir do momento em que for publicado esse texto, todos os links dos blogues da Mídia Palestrina serão retirados. Aqueles blogues (de Palestrinos, não só da mídia Palestrina) que quiserem ser linkados – e me linkar – entrem em contato, mas saibam que aqui neste espaço não se compactua com processos de elitização e com o preconceito que campeia e teima em se instalar dentro de nossa torcida.

_______________
atualizado e revisado.

Anúncios

17 Respostas to “Forza Palestra: uma voz autônoma”

  1. Nação Palmeiras Says:

    Continuarás linkado, e continuarei acompanhando seu blog.abraço!

  2. Catedraldeluz Says:

    Mais que um membro da “Mídia Palestrina”, você é um torcedor da SEP. Aliás, mais que um torcedor, você é um exemplo vivo do “mundo das idéias socráticas”, e é nelas que todos nós devemos nos amparar: “Busca do mundo perfeito”, estética e ideologicamente, mesmo que não alcancemos tal feito.Não se decepcione com alguns colegas, no afã de tornarem-se mais importantes e famosos que o rei. Eles passam! Afinal são modais, assim como várias outras pessoas ou “entidades”.Continue sendo um poço de idéias. Isso poderá levá-lo ao objetivo final. E com certeza, não será o fim do poço.”Construir para poder conquistar! Acreditar sempre!”PS: As portas de meus web-logs estarão sempre abertas para você. Quando quizer conversar …

  3. Pinho Says:

    Ademir,desde que aqui aportei meu barquinho, aqui fiquei!vez ou outra navego por aí… mas há portos onde me sinto seguro… cito alguns poucos… aqui, lá no Cruz e no 3VV…. há muitos outros, mas com a qualidade desses, desconheço.vejo a tal Mídia Palestrina normalmente como outros setores… hás os bons e os maus… fica frio!grande abraço verde.

  4. cruzdesavoia Says:

    Grande Carca, o legítimo!… Vida eterna à arquibancada, meu irmão!!!

  5. Guilherme Says:

    Grande Ademir!Cara, não se preocupe porque sempre teremos esse tipo de simpatizante (“isso” não é nossa torcida) entre nós.Eu, particularmente, posso não concordar com todos os itens do estatuto mas, de forma alguma, posso criticar quem o segue à risca. Eu só posso respeitar.Fica tranquilo meu amigo pois, mesmo que voce não queira, já faz parte dessa Midia que, como em toda familia, sempre tem aqueles “primos” chatos. Italianos entao? rsAbraços cara! E nem pense em nos abandonar ein? rsss

  6. natan Says:

    Caro Ademir,Não te conhecia e não conhecia este blog até ler seu manifesto publicado no Cruz de Savóia.Uso “conhecia” porque passo a te reconhecer, ao meu lado, nas arquibancadas cinzas e até então democráticas de nossas vidas de amantes do futebol e do Palmeiras.Apoio o manifesto e entendo que a mídia palestrina perde com sua decisão, porém, quem valoriza a liberdade social plena de pensamentos, ações e comportamento, ganha um sofá confortável no cantinho inteligente da net, neste blog, palmeirense, mas acima de tudo, socialmente responsável.Parabéns.

  7. renatopalmeiras10@hotmail.com Says:

    ainda bem q vc nao tirou seu blog do ar.gosto de ler ele sempre.mesmo vc falando mal do meu blog.mais valeu.e e nois na akibancada do palestra

  8. Binóculo Verde Says:

    Grande Ademir…Já acompanhei de ler seu texto através do blog do “cruz”. Achei bacana seu desabafo na forma de post.Quando criamos um blog e o mesmo passa a ser acessado, passamos a ser “vidraça” e senti isso na minha pele virtual, onde já foi destilado ódio de corinthiano e pasmem de palmeirenses também.Hoje faço parte da chamada mídia palmeirense, apesar de não ter nada em alusão em meu blog, apenas como vc por ser palmeirense.Já concordei e discordei de um monte de coisas que vi por ai, mas o importante é o respeito por quem escreve, sendo certo ou errado (sob o meu ponto de vista).Vou linká-lo em meu blog assim que finalizar este comentário.Forza Ademir…. Forza Palestra…

  9. Ademir Castellari Says:

    Valeu pelos comentários, pela confiança, mas principalmente pelo respeito com que vocês tem me tratado nesse tempo de existência do Forza. Renato, qual o seu Blog? Assim poderei saber o porque falei mal dele. Abraço a todos.

  10. Zhu Sha Zang Says:

    Apoiado cara, cada dia mais o que se vê é Palmerense de Orkut falando merda pela internet a fora.Criticam isso, criticam aquilo, adoram quando o time vence, mas na hora que o bicho pega são os primeiros a se esconderem.Aqui do interior e sem grana para pular junto com vocês aí na capital fica a singela força de “torcedor” para torcedor.Mas bom mesmo é o fim do 100% (“!!!) da bixarada. heheheheheSaudações, continue firme e forte.P.S.: Gostava mais daquele verde esmeralda do site…

  11. Conrado Says:

    ademir, juro que nao entendo, assim como nao entendi o rapha ha algumas semanasafinal de contas, o que é “midia palestrina”?o que faz alguem se sentir parte dela ou nao?o que faz alguem dizer “sou parte dela” ou “nao sou mais parte dela”?alguem pode me explicar isso, porque eu realmente nao entendo…

  12. Forza Palestra Says:

    Ademir,Na essência, cada um de nós representa uma voz autônoma, e o que nos une são os ideais em defesa do Palestra.Fiz muitos amigos nos últimos anos por conta de nossos blogs e faço questão de manter todas essas amizades.No momento, meu caro, digo apenas que teu blog continua linkado no meu, porque temos ideais parecidos e é isso o que importa.Abraços

  13. Nação Palmeiras Says:

    O que o Conrado falou é o que estava pensando. Mídia Palestrina não se trata de um grupo organizado. É o nome que se achou para enquadrar as pessoas que gostam do Palmeiras e opinam sobre ele.Cada vez que um blog se retira (como o OV), principalmente um blog importante no meio, é como se uma coluna dessa construção se enfraqueça.Forza Palestra!

  14. Ademir Castellari Says:

    Conrado, é como eu escrevi, em um determinado momento, por força de acreditar partilhar os mesmos ideais de todos os que escrevem e os que frequentam as páginas dos blogues, me senti pertencendo a algo muito maior: a Mídia Palestrina. Entretanto, de uns tempos para cá fui lendo coisas com as quais não compactuo, então o sentimento de pertencimento foi se esvaindo. Para não me sentir tolhido em meu sagrado direito de ser livre para expor o que penso, e não ter que aceitar – por educação – comentários em meu blogue, que não estejam – minimamente – dentro daquilo que acredito, preferi ser um blogue autônomo. Dessa forma, poderei mandar as picas, por exemplo, quem diz que cobrar ingressos a 40, 50 pilas tá certo, que quem ama o Palmeiras acima de tudo é débil mental, considerar que torcedor de arquibancada não é importante, etc. Tal omo fez um tal de PC lá no seu blogue sobre o ‘estatuto’ do Teo. No mais, continuarei com minhas opiniões sobre futebol, estádios, torcidas, etc. Tudo aqui, pois o blogue segue, o autor segue, o Palmeiras segue… Abraço

  15. Felipe Giocondo Says:

    Do meu blog teu link não saí, só se vier tirar rsrsrsAdemir, bola pra frente, de palmeirenses como vc que precisamos no front, acredite!forte abraço

  16. Mario Says:

    Caro Ademir,concordo com o Conrado.O que é Mídia Palestrina?Formalmente não existe. Vcs se linkam uns nos outros e pronto. Coloque link para quem vc quiser, não link quem vc não quer.Me preocupo um pouco com o discurso de “ser uma voz autônoma” ou “não fazer parte do grupo” porque é exatamente isso que faz um grupo forte. Vozes autônomas, com personalidade que concordam e que, SIM, discordam entre si. Desculpe, mas por mais louco que possa parecer, não é vc nem o Rapha que vão dizer se fazem ou não fazem parte da “mídia palestrina”, somos nós os leitores que tomamos a essa decisão. Enquanto seus (vc e o cruz) textos me interessarem, continuarão entre os meus “TOP TEN” da “minha” midia palestrina. E já pensou se todo mundo por aqui escrever tudo igual, planejado, em harmonia, num mundo cor-de-rosa?! Além de chato pacas, não seriam mais palmeirenses, mas de outro time certo?!Abraços e continue na luta!

  17. Ademir Castellari Says:

    Caro Mário, vc e o Conrado tem razão. A Mídia nada mais é que um conjunto de links. Entretanto, como eu disse, não me sentia mais a vontade para me auto-intitular membro. A partir de agora, como eu disse para o Conrado, nada me prende a aceitar discursos reacionários, do tipo, que sempem aparecem, mas que a gente releva em nome de um grupo. Não quero nada planejado, harmônico… Muito pelo contrário, é contra isso que luto, o que quero é que todos tenham o direito de se expressar… Frequentar arquibancadas, torcer, etc… Um grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: