Chupa, que a cana é doce…

Do blogue do Cosme Rímoli

O blog recebeu mais de 70 pedidos de leitores palmeirenses.

Todos queriam outra entrevista com o vice-presidente de futebol do Sport Recife, Guilherme Beltrão.

O mesmo que acusou Luxemburgo de treinador decadente e que assegurava a vitória do time pernambucano no jogo de ontem.

Pois bem…

Para felicidade destes 70 e mais outros tantos palmeirenses, aí vai: Guilherme Beltrão, parte II.

Pois bem, o Sport Recife perdeu por 2 a 0 para o Palmeiras. O que aconteceu?

Sei que os paulistas querem ouvir as minhas explicações. E vão ouvir.

O Palmeiras achou um gol em uma bola parada, passou a dar pontapés, gastar o tempo e marcou outro no contragolpe.

O time não fez nada demais. Achou um gol e depois recuou, todos ficaram atrás. O Marcos fez ótimas defesas.

O Palmeiras foi três vezes para o ataque e fez dois gols. Querem comemorar como um grande triunfo, podem comemorar.

Mas foi uma vitória de um time que só se defendeu. Não vejo mérito.

Mas foi graças à estratégia do técnico Luxemburgo, que você chamou de decadente…

Pois para mim, nada mudou. Ele nunca treinaria o Sport Recife. O que ele fez de bom no jogo?

Pediu para todos marcarem atrás da linha da bola e darem pontapés?

Foram 34 faltas do Palmeiras e 17 do Sport Recife.

Os números falam por si. O Sport foi a equipe que tentou jogar, buscar o ataque. Mas não conseguiu.

O Palmeiras se retrancou. Que mérito o Luxemburgo tem nisso? Esse é o grande treinador?

Se os palmeirenses estão satisfeitos com um técnico desses, que façam bom proveito.

Não quero falar mais nada dele, não. Deixa ele para lá e eu para cá.

Onde você assistiu a partida? Ficou muito nervoso com a derrota?

Assisti, no meu lugar de sempre. No camarote embaixo do placar. Eu vi tudo com tristeza, lógico.

Mas, pode não parecer. Sou um homem muito sereno, equilibrado.

Sou dirigente de um dos clubes mais importantes do Brasil.

Meu lado torcedor é uma coisa. O dirigente é outra.

Não quero ser visto como um atirador a esmo. Uma pessoa que promove a violência.

Talvez eu tenha me excedido na primeira entrevista a você.

Então também exagerou em relação a Ilha do Retiro. Disse que ela seria fundamental na vitória do Sport Recife. Não era a Bombonera pernambucana?

Não pôde ser por causa do árbitro paraguaio Carlos Torres.

Além de uma arbitragem à brasileira, onde não podia pensar em encostar no jogador que já era falta, ele não deixou o clima pegar fogo.

Nós temos o que chamamos de rádio Ilha. É um sistema de som que incentiva o nosso torcedor e o deixa em ponto de bala para os jogos na Ilha do Retiro.

Esse juiz paraguaio mandou que ela se calasse cinco minutos antes do jogo começar. Acabou com o clima que sempre houve no nosso estádio.

O jogo chegou até a atrasar por conta dele.

Mas eu sei porque ele se comportou daquela maneira…

Por quê?

Porque o Palmeiras fez muita pressão na Conmebol. Depois que foi designado o juiz paraguaio, o Palmeiras passou para a pressão.

Fez o possível para o árbitro paraguaio apitasse como um brasileiro. A arbitragem favoreceu o nosso adversário

Mas vai dizer agora que está arrependido por ter brigado por um juiz estrangeiro?

De jeito nenhum. Não quero nem pensar no que aconteceria para o Sport se fosse um juiz brasileiro.

Mas não gostei do jeito do Carlos Torres apitar.

Ele conseguiu travar o nosso time. Não foi preciso nenhum lance capital. Foi travando aos poucos, com as faltas.

Os jogadores do Palmeiras fizeram cera à vontade. Não gostei nem um pouco do que vi.

E o clima de pacificação da partida? Você tinha botado fogo no jogo…

Pacificação? O Belluzzo, presidente do Palmeiras, homem do plano Cruzado, conseguiu um grande feito.

Homem ligado há muito tempo com o poder, ele soube lidar para ir além da pacificação.

Ele transformou Recife na faixa de Gaza.

Como assim?

Como? O Palmeiras chegou à Ilha com a proteção de 40 soldados. Quando o ônibus chegou, eram 40 soldados pernambucanos com os fuzis a postos.

Parecia que chegavam para uma guerra. Foram mobilizados 720 homens da PM. Fora o promotor e o juiz dentro do ônibus do Palmeiras.

Sem falar que o clube paulista ainda filmou a sua chegada. Era como se tivessem chegado para a Terceira Guerra Mundial.

Foi uma afronta para Recife.

Obra do Belluzzo que jantou até com o nosso governador, Eduardo Campos. Estava lá também o político Aldo Rabelo.

Quero ver se o governador José Serra fará a mesma coisa com o Sport Recife no jogo de quarta-feira.

Lógico que não.

O que você espera para a partida de volta, no Parque Antártica?

Eu? Não precisa de nada, não. Já sei que vou ter de passar no meio da torcida do Palmeiras e ficar espremido naquele camarotezinho com três cadeiras de madeira.

Eu tirei um rim cheio de câncer no ano passado. Não tenho medo de nada, não,.

Mas o promotor Paulo Castilho disse que vai estar no ônibus do Sport Recife em São Paulo…

Não precisa. Não queremos, não. Sabemos nos defender. Vamos com o peito aberto. Não temos medo de nada, não.

Vamos para o Parque Antártica confiante.

O Sport Recife vai ganhar do Palmeiras? Do decadente Luxemburgo, como você o chama?

Eu sei o que vai acontecer no Parque Antártica.

Mas não vou falar. Chega de dar pilha aos meus inimigos.

Acabou, me toquei. Nem me adianta provocar, Cosme .

Depois do jogo, a gente conversa de novo.

Não esqueça de ligar…

ISSO é um dirigente de um time de futebol, de um time que se considera um dos grandes do futebol nacional.

O Palmeiras fará um grande favor ao futebol nacional ganhando o jogo e ajudando a desclassificar ‘essa gente’ do torneio sulamericano.

Futebol se vence no campo, mesmo quando o estado do gramado não permite que ele seja assim classificado; esse ‘dinossauro’ acredita que futebol se vence com provocações, desculpas e pressão.

Chupa, que a cana é doce, ‘Guilherme Falastrão’.

Patético!

FORZA PALESTRA!

5 Respostas to “Chupa, que a cana é doce…”

  1. MarcosHulk Says:

    vc disse tudo, patético. o engraçado é q ele foi contra a decisão da federaçao pernambucana de futebol de trazer árbitros de fora do estado. http://faltouogol.blogspot.com/2009/04/silvio-guimaraes-podem-trazer-arbitro.html

  2. MarcosHulk Says:

    Outra do patético. Contra o cabonense de pernambuco,ele disse q faltou policiamento. Mas contra o palmeiras ele falou q foi exagero. e agora diz q vem para SP sem medo.Das duas uma, ou esse cara quer se aparecer ou ele não tem a menor noção do quesito segurança. Vamos deixá-lo sem policiamento pra ver o q acontece.http://www.abril.com.br/noticias/esportes/futebol/sport/presidente-sport-reclama-falta-seguranca-alfineta-nautico-342198.shtml

  3. Luis Says:

    Esse cara tinha que simplesmente ser deixado de lado, esquecido e ignorado.. como na verdade o ‘time’ dele costuma ser !Abraços

  4. DJ Erich Monteiro Says:

    “Eu tirei um rim cheio de câncer no ano passado. Não tenho medo de nada, não”. Sorte do câncer.

  5. Pinho Says:

    who´s beltrão?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: