[off] Música

Me cansei de falar apenas sobre futebol. Esse time do Palmeiras não me inspira nada mais. Talvez seja a sensação de impotência. Fossemos organizados realmente, como quer o promotor e a imprensa, nos reuniríamos hoje e tomaríamos uma atitude extremada, daquela que a mídia adora para rechear suas páginas de esporte. Mas não somos assim. Gostamos de futebol, amamos o Palmeiras, mas ele ultimamente nos mantém, além de na inanição, em um estado de catalepsia.

Por isso, talvez, a falta de atualização da maioria dos Blogues Palestrinos. É resultado de jogo aqui, análise tática ali, mas nada de críticas e opiniões mais aprofundadas. Somos hoje, retratos do que é nosso time: um “catadão”. Assim preciso de alguma forma manter meus fiéis leitores.

Então, vou – aos poucos – criando alternativas para a falta de inspiração do blogueiro. Aliás, fruto de um time que não inspira nada, apenas o medo do descenso. A partir de hoje, então, crio um [off] relacionado à música. Não aquela do circuito, mas uma alternativa, daquelas que o leitor, com certeza, buscará mais referências.

Dessa forma, quando o Palmeiras e o futebol não me inspirarem, ou o fizer de maneira que eu tenha raiva, posto aqui música.

Então, vamos lá. Vai ser assim:

[off] Música

Israel Kamakawiwo’ole

Cantor havaiano muito popular no seu estado (onde continua sendo mesmo depois de sua morte). Usava também o nome “Braddah IZ”.

No Havai, de onde é oriundo, sempre foi famoso não só pela música, mas pelas letras que exprimiam o amor pela sua cultura e raízes (Israel era descendente de uma linhagem pura de nativos havaianos). Também nunca ocultou a sua posição a favor da independência do Havai e de defesa dos direitos dos havaianos.

Um de seus álbuns mais famosos foi “Facing the Future”, de 1993, trabalho que o lançou para a fama mundial, onde consta o tema “Over the Rainbow/What a Wonderful World”, uma versão que mistura dois clássicos da música dos E.U.A.: “Somewhere Over the Rainbow”, do filme “O Mágico de Oz”/”O Feiticeiro de Oz”, e “What a Wonderful World”, onde apenas se ouvem a sua voz suave acompanhada pelo seu ukelele, que rapidamente se tornou um êxito mundial e que lhe rendeu vários prémios. Esta música aparece em diversos episódios de séries norte-americanas como Cold Case e E.R; também foi trilha dos filmes, Meet Joe Black (Encontro Marcado, de 1998), Finding Forrest (Encontrando Forrest, de 2000) e, mais recentemente, 50 First Dates (Como se fosse a primeira vez, de 2004).

Ao longo da sua carreira musical, Iz debateu-se com muitos problemas de saúde relacionados com o seu peso excessivo chegando a pesar 343 kg, para um corpo com 1,88m. Aos 38 anos, faleceu devido a problemas respiratórios causados pela obesidade mórbida.

Em todos os cantos do Havai, ainda se escuta a música dele, pois criou um estilo contemporâneo da música tradicional havaiana.

Busquem na internet, no youtube, mais músicas do IZ, vale a pena.

Ah! Em tempo: fora Cipullo, você e a atual diretoria são os maiores cabos eleitorais do nefasto.

Escrevam: Palmeiras brigando para não cair no Brasileirão;  Piraci e a lista negra de volta ao Verdão!

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: