Activia com Johnnie Walker

Não vou falar sobre a vitória do Palmeiras, conquistada às duras penas ontem à noite em nossa casa – aquela velha casa que nos acolhe há 90 anos e que irá abaixo para a construção de uma Arena [leia aqui]. Apenas digo que apesar de tudo o resultado, sem tomar gol em nossos domínios, pela regra da competição, nos dá boas chances de conseguirmos a classificação. Além disso, vale ressaltar que esse Atlético, ao contrário do da semana passada, é muito mais arrumado e é um bom time. Isso, por outro lado, é motivo de preocupação, pois a nossa equipe ainda sofre os efeitos da era Muricy, não há variação de jogadas, não há penetração, não se chuta a gol. Só chutões, contra-ataque e chuverinhos. É nisso que dá apostas em treinadores errados. O anterior e o atual, este último, ainda um “Aprendiz de Feiticeiro”.

Quero falar hoje sobre Diego Souza, aquele que não rendia, pois era ofuscado pelo Mago Valdívia – motivo pelo qual o “feiticeiro Sênior” VL dispensou nosso ídolo, sob os olhares e atitudes complacentes de nossa “Diretoria Junior” – e que após isso nos encheu de esperanças, pois era o maestro do time, o tal do Diego “Chapa Quente”. Até parecia que o diagnóstico era verdadeiro.

Depois de um ‘brilhareco’, que o fez ser escolhido o ‘craque’ do brasileirão 2009 (que perdemos justamente porque ele se escondeu nos momentos decisivos) e de uma desastrosa convocação para o selecionado nacional, o ‘maestro’ nunca mais foi o mesmo. Daí, que nos perguntamos, há meses, o que houve com DS7?

Confesso que não sei. Aparentemente ninguém sabe. O fato é que – a cada dia – a paciência da torcida com seu ex-ídolo se exaure. Ontem, ela acabou definitivamente, pelo menos de minha parte.

Já não importa se é apenas má fase, diagnóstico de alguns; nem mesmo se por ciúmes, teoria de outros; ou, problemas de relacionamento no elenco, vaticínio de muitos. O fato é que para mim, um dos maiores defensores de Diego Souza, inclusive fui um dos primeiro a apelidá-lo de “monstro”, o ciclo do ex-ídolo, do chapa quente, do monstro, de Diego Souza, se encerrou no Palestra Itália.

Se já está vendido que vá; se está em má fase pouco importa; se tem ciúmes não serve para vestir a camisa do Palmeiras; se tem problemas de relacionamento que seja afastado…

É inadmissível que um atleta que receba salários do Palmeiras, esse pago por sua imensa torcida – mesmo que uma parte ínfima do mesmo seja fruto dos abusivos preços dos ingressos que nos é cobrado-, se dirija a ela da maneira que Diego Souza o fez ontem, independente do setor que o vaiava, seja o amendoim, o Visa ou a arquibancada.

Aqui é o Palmeiras, que tem uma torcida apaixonada – os 23 mil presentes ontem, com time jogando mal e em um horário pornográfico – é mostra suficiente disso, se é que ainda precisemos mostrar algo a alguém quanto a isso.

Não queremos nada além de entrega. Se está mal que faça o simples; se é má fase que se doe, que corra, que compreenda as vaias, pois estas são melhores que agressões.

Espero que a diretoria tome uma atitude quanto ao ocorrido. Não adianta dizerem que ele está arrependido, que estava de cabeça quente, que é compreensível, pois foi vaiado. O que importa nesse momento é que para mim, como para grande parte da torcida, Diego Souza tem que ser afastado do time para compreender que o Palmeiras só tem um motivo de existir, e para existir: a sua torcida, sua história e sua grandeza; aliás, Diego Souza tem que compreender que jogadores – os ídolos e os pernas-de-pau – passam, o Palmeiras e sua torcida ficam. Ontem, fomos desrespeitados por alguém que ainda não compreendeu que joga simplesmente em um dos maiores clubes do mundo e com uma das mais apaixonadas e presentes torcidas do Brasil.

Espero que a diretoria faça isso o mais rápido possível, pois ao final do ano passado outro jogador desrespeitou nossa torcida e o resultado foi a violência. A lógica da ação e da reação sempre que levada às últimas conseqüências dá nisso, e o torcedor – alguns deles pelo menos – tem na identificação e na defesa das cores do clube que amam uma relação até, que pode levar a atos extremados. Espero que a torcida tenha calma, mas espero também que desta vez a diretoria tome o pulso da situação, para o bem do Palmeiras e, inclusive, para o bem do jogador. Esclareço que não estou incitando ninguém à violência – sou totalmente contra isso e sublimo minhas angústias, decepções e raivas escrevendo -, mas constato e alerto que depois de ontem a chapa de DS7 esquentou de vez com a torcida.

Se Diego quer a Europa que vá, pois aparentemente ele é o inventor da receita do Activia com Johnnie Walker, mas que ele saiba que o esperam a Ucrânia, a Rússia ou a Coréia; se tiver sorte, quem sabe, irá acabar em algum time da França.

Réquiem Para Diego Souza!

_________

Sem revisão

Anúncios

Tags: ,

2 Respostas to “Activia com Johnnie Walker”

  1. NIVALDO FORASTIERI Says:

    FIQUEI P… COM O DS7,,, MAS A CULPA É DO ZAGO, PQ SE O ZAGO FOSSE ESPERTO O DS7 COMARIA NO BANCO COM P PH56 NO LUGAR DELE OU TERIA TROCADO NO INTERVALO DO JOGO….
    ACZAGO É ESTAGIÁRIO, PRECISAMOS DE UM TÉCNICO DE VERDADE!!!!!

    PS: estou me programando pra conhecer o Palestra,,, te dou um toque, pq moro no interior do Paraná e precisarei de umas dicas aí em SP!!!!

    Obrigado

    Venha que será muito bem recebido, mas venha logo, pois fecha no próximo dia 22 e daí só depois da reforma

  2. Dinho Maniasi Says:

    então tá… torcedor pode tudo!!
    pode xingar, ofender, falar besteira e ta tudo certo. Duvido que se algum cretino daqueles encontrasse o Diego na rua iria gritar aquelas palavras sem tomar um soco no meio da cara. Ele fez o que qquer outro faria em seu lugar. Digo isso porque se me xingar, eu xingo tbem, se xingar a minha mãe eu xingo a mãe tbem. Acho que o Diego ta certo, em devolver as injurias que gritarm pra ele. Alguem lembra do Erick Cantoná pulando a cerca pra acertar uma voadora no torcedor do Manchester United? Não concordo com a torcida não. Porque não aprendem um canto novo pra cantar na hr do jogo? É sempre “Oleee porcoo!” Povo sem imaginação.

    Ok, então tá! Quem pode tudo é o DS7, inclusive se esconder do jogo, fazer corpo mole, igrejinha. O Palmeiras – e a torcida – que se ferrem, mesmo porque ele é maior que ambos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: