Tamanho das torcidas

Por uma metodologia séria de aferição do tamanho das torcidas de futebol

Por falta do que falar sobre o Palmeiras devido à Copa do Mundo, que aliás está bem interessante, vamos fazer algumas conjecturas acerca do tamanho das torcidas no Brasil.

Eu sempre disse que as pesquisas que apontam que equipe A é maior que equipe B (em número de torcedores) são falhas, pois se utilizam dos mesmos critérios e metodologias das pesquisas eleitorais, o que induz a erros estatísticos.

Pois bem, na falta de critérios e metodologias mais adequadas para a aferição do tamanho das torcidas lanço mão de alguns dados, que consegui através de uma comunidade no Orkut, e que busquei as fontes na internet, para iniciar uma reflexão sobre a necessidade de buscarmos uma metodologia confiável sobre o tamanho das torcidas no Brasil.  Vamos a eles:

1. Média de público como mandante  no Brasileirão 2009 (dez maiores) – 19 jogos

Flamengo 40.036
Atlético/MG 38761
São Paulo 26.305
Fluminense 22.042
Cruzeiro 21.973
Corinthians 20.213
Palmeiras 18.425
Internacional 18.323
Sport 17.896
Grêmio 17.776
Fonte: CBF (http://www.cbf.com.br/php/estatisticas.php?ct=1&cc=39&aa=2009)

2. Comercialização de Pay-per-view em 2009 – base: % sobre pacotes comercializados

Flamengo 12,6
Corinthians 11,8
Palmeiras 8,9
São Paulo 8,0
Internacional 8,0
Grêmio 7,7
Atlético/MG 7,0
Fluminense 5,8
Cruzeiro 5,7
Botafogo 4,9
Fonte: FutebolFinance (http://www.futebolfinance.com/vendas-de-pay-per-view-dos-clubes-brasileiros)

3. Apostas na Timemania em 2009 – Milhares de apostas

Flamengo 3.823.659
Corinthians 3.282.363
Palmeiras 2.428.271
São Paulo 2.367.273
Grêmio 2.170.660
Santos 2.008.285
Internacional 1.892.596
Vasco 1.796.310
Cruzeiro 1.634.333
Botafogo 1.515.907
Fonte: Caixa Econômica Federal (http://www1.caixa.gov.br/loterias/loterias/timemania/colocacao_acumulado_2009.asp)

4. Comercialização de camisas em 2009 – unidades comercializadas

Flamengo 92.022
Corinthians 87.174
Palmeiras 73.905
São Paulo 70.716
Vasco 63.601
Atlético/MG 63.317
Grêmio 38.917
Internacional 37.321
Cruzeiro 36.918
Santos 22.500
Fonte: Blog professor José Costa – Via: jornal valor econômico (http://professorjosecosta.blogspot.com/2010/01/ranking-de-vendas-de-camisas-dos-clubes.html)

5. Comercialização de produtos licenciados via Internet em 2009 – por unidade

Corinthians 290.000
Palmeiras 220.000
Internacional 160.000
Flamengo 150.000
Vasco 110.000
Cruzeiro 93.000
São Paulo 93.000
Grêmio 90.000
Fluminense 63.000
Atlético/MG 62.000
Fonte: Globo.com (http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1315035-9842,00.html)

6. Clubes mais endividados do País em 2009 – Milhões de reais

Fluminense 319,7
Botafogo 301,0
Atlético/MG 293,4
Vasco 291,0
Flamengo 277,8
Santos 153,5
Internacional 142,9
Corinthians 128,6
Grêmio 126,0
São Paulo 114,1
Palmeiras 102,6
Fonte: Agência Brasil (http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticias/-/journal_content/56/19523/972926)
Obs: Segundo a Revista Exame (2010) o Palmeiras é o Clube brasileiro com maior patrimônio.  Pelo levantamento da revista o Palmeiras tem um patrimônio de R$ 1,421 bi. Sendo que este é composto por: Estádio Palestra Itália e clube social no bairro das Perdizes que ocupa uma área de mais de 100 mil m² (530 milhões); CT na Barra Funda com 55 mil m² (182 milhões); Clube de campo em Parelheiros com 138 mil m² (97 milhões); e, CT Academia de futebol II em Guarulhos com 190mil m² (86 milhões).

O que todos esses números dizem?

Esse números podem não dizer absolutamente nada, mesmo porque alguns dados são puramente econômicos – quais não são? – e podem somente apontar o potencial econômico de um clube de futebol.

Imaginemos uma equipe A que apareça com X torcedores e está à frente da equipe B, na tal pesquisa, mas que a maioria dos entrevistados não freqüentam estádios de futebol. O potencial econômico dessa equipe pode ser alto em relação à comercialização de PPV, venda de camisas etc, mas é baixo em relação à venda de ingressos ou à venda de espaços (propaganda e produtos em seu estádio). Porém, mesmo assim, esses indicadores ainda não nos mostram o número de torcedores de uma equipe.

Por uma metodologia de aferição do tamanho das torcidas

Mas, como eu já disse no início, não creio ser o correto se utilizar a metodologia das pesquisas eleitorais para aferir o número de torcedores de uma equipe de futebol. Elas criam distorções, não tenho dúvidas.

Sem entrar em atrito com torcedor de equipe A ou B, o que faria o Corinthians ganhar terreno em relação ao Flamengo (quase 5%), em um prazo de apenas seis meses, e levando-se em consideração que nesse período o campeão brasileiro foi exatamente a equipe carioca, a não ser um erro metodológico?

Dessa forma inicio aqui – e empresto esse espaço para esse debate – uma discussão acerca da necessidade de se estabelecer uma metodologia estatística séria para se aferir o real tamanho das torcidas de futebol no Brasil.

Minhas primeiras observações

Como sou freqüentador de estádio não acho correto, por exemplo,  ‘medir’ o tamanho de uma torcida por critérios estatísticos sem ponderações. Creio que o correto seria ponderar (dar peso diferenciado) para cada entrevistado: se freqüentador de estádio (para mim isso é o torcedor em sua principal essência) o peso desse entrevistado/torcedor tem que ser maior do que daquele que se diz torcedor de um time e nunca – ou quase nunca – comparece a um jogo do tal time de ‘preferência’.

Aquele que segue a equipe, seja o jogo em Manaus ou em Porto Alegre, não poderá ter peso menor que o meu na amostragem, pois eu freqüento arquibancada, mas só nos jogos caseiros. Se o entrevistado A, por exemplo, não freqüenta estádio, mas acompanha religiosamente, mesmo que pela televisão, a sua equipe de preferência, esse deverá ter peso maior do que daquele que se diz torcedor da mesma equipe, mas que nunca – ou nem sempre – assiste aos jogos da equipe. Me fiz entender?

Essas são apenas as primeiras reflexões e conjecturas sobre esse tema aqui nesse espaço.  Espero possamos enfrentar juntos a tarefa, para quem sabe, levantarmos o debate e influenciar os estudiosos do tema.

E você, o que pensa sobre isso?

____________________________________

Em tempo: O Palmeiras, que é o motivo desse blogue existir, é o quinto (5o.) maior vendedor de produtos da Adidas no mundo, ficando atrás apenas para 1° Real Madri; 2° Milan; 3° Chelsea; e, 4° Bayern. Além disso, no Brasil, segundo estudo divulgado pelo Instituto Qualibest, estima-se que o torcedor Palmeirense gaste cerca de R$ 77 todo mês em produtos esportivos, atrás somente do Corinthians – com média de R$ 85 mensais. No mesmo quesito, as mulheres do Palmeiras despontam como as que mais gastam com o time: R$ 95 por mês, ante R$ 67 das flamenguistas e R$ 61 das são-paulinas. (fonte: Direito Esporte Clube).

Tags:

3 Respostas to “Tamanho das torcidas”

  1. Roger Adami Says:

    Também acho que deveria-se criar um critério, e é justo considerar as pessoas que assistem aos jogos em casa, pela TV ou pelo rádio, seja aqui na capital ou em outra cidade e estado, afinal, não é tão simples ir ao estádio mesmo morando em Sampa (ou grande SP, como no meu caso que sou do aBc).
    Tomo emprestado todo o conteúdo do seu amigo arquibaldo (e meu, porque não?, amigo dos ótimos textos, leitura obrigatória todos os dias), o Barneschi para ajudar nesse exercicio em um dos critérios que você bem indicou.
    Como criar um parametro justo para avaliar média de público no estádio, para poder, dar-se um peso à isso?
    Creio que há de se considerar o horário e dia do jogo, o tamanho do estádio, o preço do ingresso, além do próprio jogo em si a, importância do jogo, tá, para você, que assim como eu, sempre vai ao Palestra, isso não existe, mas conta para aumentar a frequência e consequente média de público.
    Me parece que somos prejudicados emvários critérios listados, falando da média de publico, é só olhar a tabela desse BR-2010 e ver, quantos domingos à tarde teremos a nosso dispor para ver, um jogo do verdão, além de todo o resto, que, como eu já disse, está no Forza Palestra do Barneschi.
    Afinal, uma final no Palestra, vale menos que uma final no mineirão que é bem maior?
    E um jogo quinta-feira as 19h com ingresso de 40 mangos, é igual ao de sábado, as 16h com ingresso de 5 merréis?
    Para mim, não é, mas confesso que preciso pensar melhor em como definir isso.
    Acho ainda, que, se considerarmos tudo o que corre contra, a torcida do Palmeiras é a maior de todas, não que isso me importe, pelo contrário, não ligo, mas, por não ter midia, ser um time estereotipado como imigrante, nós vamos muito bem, e, a julgar pelo tipo de gente que normalmente é Palmeirense, acho que até o mundo ainda tem jeito, pois somos muitos.
    Vamos ver, vai ser legal se essa conversa seguir.
    Abraço.

    • Ademir Says:

      Com certeza a conversa vai seguir. Já anotei alguns critério que não havia pensado, como valor de ingresso x importância do jogo, por exemplo. Que tal atribuir ponto maior para um torcedor que saia de Belém, por exemplo, para acompanhar seu time em Porto Alegre? (Não sei como fazer isso). É só conjectura. Vamos conversando, discutindo. Chame mais gente para isso. Valeu!

  2. Marcelo Says:

    Grande Ademir…

    Achei sua ideia para achar o tamanho das torcidas bem interessante. Por outro lado, sinto que o final do seu texto foge um pouco do contexto, pois passa a impressão que você quer “qualificar” o torcedor.

    Sou um fanático torcedor alviverde, e não me sinto menos palmeirense que outro que tem condições de estar presente em todos os jogos.

    Abs

    Se dei essa impressão preciso deixar claro que não é assim que penso. O que proponho são dois movimentos – ou três quem sabe – distintos. O primeiro é o número absoluto, aquele que diz que tome A tem X milhares de torcedores espalhados pelo brasil. Isso nos dará um tamanho de uma determinada torcida. O segundo movimento é mais comercial, aquele que diz respeito ao quanto uma determinada torcida colabora financeiramente com o seu time. Finalmente, um terceiro movimento é o relativo – esse que você disse ser meio que qualificar a torcida – à fidelidade dos torcedores junto ao seu time. O quanto comparecem aos estádios, em que situação (se somente com o time bem ou mesmo em momentos difícieis, etc.). Com isso, teríamos um verdadeiro perfil das torcidas no Brasil. Para isso, critérios – não sei se os meus são os mais adequados, por isso propus o debate – devem ser estabelecidos. Quem sabe, ajudemos a alguém, com mais experiência, tempo e dinheiro (isso demanda grande quantidade de recursos) a levar a cabo essa empreitada. Mas, valeu pelo comentário. Um abraço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: