Até qualquer dia!

Sempre disse aos meus amigos que meu grande sonho era um dia ser presidente do Palmeiras. Confesso que ontem depois das cenas que assisti se abateu uma dúvida sobre mim. Será que vale a pena ter esse sonho?

Para ser presidente do Palmeiras o primeiro passo seria me associar ao clube, o que já fiz. O segundo passo seria concorrer a uma vaga ao conselho, o que eu faria daqui a dois anos, quando teria esse direito estatutariamente. Depois de ontem, onde acompanhei torcedores do Palmeiras vibrando com gols de adversário, essa é uma tarefa a menos em minha vida de torcedor.

Para tentar ajudar ao Palmeiras, há mais de três anos, criei esse espaço que se propunha a ser um espaço de um Palmeirense para os Palmeirenses. Durante algum tempo ele me serviu para refletir, junto a outros Palmeirenses, sobre as ‘coisas’ do Palmeiras! Confesso que ontem, assistindo Palmeirenses hostilizando jogadores que estavam defendendo nossas cores o blogue perdeu a sua razão de existir, se tornou mais um peso em minha vida. Ontem foi um dos dias mais tristes de minha vida como torcedor.

Não me considero nem mais nem menos Palmeirense que qualquer outro, mas, me dou ao direito de NUNCA em minha vida ter torcido – e jamais vou torcer – contra meu time. Querer que o seu próprio time perca para prejudicar o maior rival faz parte da alma de torcedor, mas daí a vibrar, hostilizar e torcer contra aqueles que lá estão vestindo a camisa de sua paixão é outra história.

Dessa forma, o blogue entra em ‘recesso’ – por tempo INDETERMINADO – até o dia em que eu considere que essa vergonha que hoje sinto tenha diminuído – passar ela jamais irá – e que a torcida do Palmeiras mereça um mínimo de esforço de minha parte.

Ano que vem, estarei – como faço desde que vim morar na Capital – dividindo a arquibancada com vários que ontem vibraram e torceram contra o Palmeiras, mas lá estarei de outra forma, como apenas mais um. Estarei empurrando o time que aprendi a amar – desde que me entendo por gente, mas sem outro compromisso que não seja apenas o meu amor para com o Palmeiras!

Até qualquer dia.

Forza Palmeiras!!!

Tags:

6 Respostas to “Até qualquer dia!”

  1. Obede Says:

    Velho, não desista da vontade de ser presidente. O Palmeiras só voltará a ser Palmeras quando seus torcedores de verdade tomarem o clube pra si.

    Mas eu entendo seu, posso assim dizer, cansaço, pois é o meu também. É melhor crer que esses calhordas são uma minoria que pode, se Deus assim nos ajudar, mudar de time ou desencanar do futebol em breve.

    Que não voltem nunca mais!
    Mas que você volte com seus excelentes textos!

    Abraços!
    Obede

  2. Daniel Modernel Junqueira Says:

    Um dos maiores palmeirenses que conheci!!!

  3. Roberto Says:

    Não me considero nem mais nem menos Palmeirense que qualquer outro, mas, me dou ao direito de NUNCA em minha vida ter torcido – e jamais vou torcer – contra meu time. [ 2 ]

  4. Rafael-DF Says:

    o time não ganha na quarta qdo precisa ganhar,humilha sua torcida q mesmo em 10 anos de fracassos sempre apoiou o time e vinha dando show na sulamericana. Mas vai endurecer um jogo q vai favorecer o maior rival do clube pq ta recebendo mala branca e vai proporcionar os gambás a virem nos zuar por dar um título pra eles e o torcedor tem q apoiar ?
    me desculpe, sempre acomopanhei o blogue e me identifico com mtas das suas ideias mas dessa vez vc eo seu Cruz estão delirando.
    a torcida tinha td o direito de pedir ao time q entregasse
    eo seu Deola tem q baixar a bola, parar de mandar a torcida se fuder e depois ficar chorando na imprensa pq xigaram ele de volta

    Eu não escrevi, em lugar algum, que a torcida não tem o direito de querer que o time perca, entregue o jogo. O que não me conformo, e jamais farei, é torcer contra e vibrar com gol de time adversário, mesmo que isso signifique a título de quem quer que seja. O papel de um torcedor – quando vai ao estádio – é o de empurrar, incentivar e cobrar seu time. Quando isso não é possível, como no caso de domingo, deveríamos é ficar em casa. Ao fazermos isso, ao mostrarmos ao Brasil e ao mundo – aquele que considero o espetáculo mais patético da história de nossa torcida; que seja; torcer contra seu próprio time – nos igualamos exatamente a aqueles que queremos nos diferenciar, os bambis e os gambás. Eles sim, sempre fizeram isso. Agora, nós também. Respeito sua opinião, mas me permita não concordar com ela. Abraço.

  5. raul Says:

    Grande Ademir,

    Uma coisa que sempre bato no peito pra dizer, é que antes de ser “anti” qualquer coisa, tenho um time pra torcer. Eu não queria que o verdão ganhasse, mas fiquei envergonhado com td que aconteceu. O ano acabou pra mim quarta passada. O vexame contra o goias me nocauteou, até agora não consigo engolir. Meu amor pelo Palmeiras não irá acabar, muito menos diminuir, em janeiro começa td de novo, e esses quase dois meses sem jogos darão uma acalmada na situação, o que não faço é me rebaixar ao ponto de ficar torcendo fervorosamente contra os outros. De várzea já basta o time que temos, meus principios quanto ao que é ser Palmeirense continua o mesmo, na minha concepção de palmeirense não consigo entender a reação da torcida, mas tenho que reconhecer que depois de td que aconteceu conosco, é compreensível que alguns percam a noção e passem do ponto.
    Grande abraço ademir!!!!!!!

  6. NIVALDO FORASTIERI Says:

    Ademir,

    seu blog é muito bom, espero q continue a escrever assim q passar a tristeza…

    Valeu

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: