Da política e de cargos políticos

Há algum tempo venho querendo retomar, com maior frequência, as atividades desse blogue. Acho que chegou o momento, porque vivemos época de efervescência política no Palmeiras – como se isso tivesse época! – e creio que devo, a bem de minha sanidade, também participar do debate.

Algumas coisas precisam ser ditas de antemão para que não pareça que estou aqui fazendo crítica pela crítica. A primeira é que esse é um espaço meu, onde coloco minhas opiniões (as assino). O intuito disso é sempre tentar ajudar, pelo debate, pelas ideias e pela crítica, o fortalecimento do Palmeiras. Quem não concordar com as opiniões tem duas saídas: 1) não ler mais; 2) criticar nos comentários (aqueles que forem feitas dentro de um limite de civilidade serão publicados). As críticas que aqui forem feitas nunca terão o objetivo de atacar ou criticar pessoas, muito menos o intuito de atrapalhar o Palmeiras.

Por fim, antes de falar a que vim, quero dizer mais duas coisas: 1) não faço parte de NENHUM GRUPO POLÍTICO no Palmeiras; 2) acertou será elogiado errou será criticado (no caso falo da direção do Palmeiras).

A primeira coisa que quero comentar aqui é que andei lendo que vários membros de um grupo político assumiram – ou assumirão – cargos na atual gestão. Sobre isso quero dizer que acho legítimo.

Um professor de sociologia me disse certa vez que governar se faz com os “amigos” (as aspas significam que amigos é no sentido figurado; os amigos aqui tem sentido de aliados). É dessa forma que enxergo a participação desses conselheiros no ‘governo’ do Paulo Nobre.

Além de serem aliados é de bom tom que quem assuma – ou assumiu -responsabilidades no mandato de PN tenha capacidade para exercer os cargos a que foram indicados. Nisso posso opinar somente sobre alguns, pois não conheço todos. Porém, os que conheço tem o que para mim são características que os avalizam para o cargo: são Palmeirenses (sim para mim isso é essencial, e sobre isso escreverei um próximo texto e será para criticar uma nomeação da atual diretoria) e são ‘do ramo’ (isso quer dizer que conhecem a área onde irão atuar). Não citarei nomes, porque não vem ao caso, o que é importante é que são pessoas dispostas a defender as cores do Palmeiras atuando junto à direção.

Por fim, como não poderia deixar de ser, tudo tem o seu porém. O porém, nesse caso, é que durante a campanha eleitoral muito se falou que Paulo Nobre era diferente, não se deixa levar pelo lado político, de barganhas, de cargos etc. A prática mostrou que não é bem assim, pois nomeou gente do grupo que o apoiou. A política é assim. Volto a dizer que as nomeações e as escolhas de Paulo Nobre são LEGÍTIMAS, o que não pode é demonizar a política – isso mesmo, demonizar a política – pois, composições, apoios, cargos, escambos etc. fazem parte da política, achando que todos são ingênuos ao ponto de acreditar que isso não ocorreria e depois fazê-lo. Isso não faz mal somente ao processo, pois cria uma falsa percepção no eleitorado que, num futuro dirá: todos são iguais mesmo; faz mal também ao ambiente político em si, pois abre a possibilidade do contra ataque político, já que se criticava isso no adversário.

No mais, quero desejar boa sorte aos amigos, alguns são amigos de bom tempo, que assumirão – ou já assumiram, os cargos. Do bom trabalho de vocês depende o futuro do Palmeiras.

Saibam que aqui serão criticados quando errarem e elogiados quando acertarem, além disso, esse é um espaço onde podem – se quiserem – também expressar a opinião de vocês.

Forza Palestra!

3 Respostas to “Da política e de cargos políticos”

  1. Éder Says:

    Ótimo texto amigo,elogiamos quando o trabalho é bem feito e criticamos quando fazem merda não importa quem seja,pois’Do bom trabalho de vocês depende o futuro do Palmeiras”

  2. Edson Says:

    Boas voltas ao seu espaço, Ademir.
    Em Palmeiras, rezamos a mesma oração. Fazemos parte de uma geração que viu desde o final da academia 72/76, passando pelos melancólicos anos 80, os anos vitoriosos do leite e agora essa draga que parece sem fim.
    Existe sim um sopro de bons ventos anunciados, com os novos dirigentes, mas por ora é isso, apenas uma brisa. Que se realize e torne-se num furacão, revolucione, modifique e se estabeleça, pq é difícil crer, perder espaço pra nossos rivales é pra lá de foda. E a complacência e resignação que se aceita isso é ainda mais revoltante. Jamais o Palmeiras deveria perder espaço em $$ pra gambá e de torcedores pra bambi. Jamais.
    Em tempo, acompanhava os amigos pelo twitter, mas depois de uma polemica, onde um safado de um jornalista me acusou de “tentativa de violência” contra o bananão do goleiro Bruno, abandonei aquele espaço.
    Sucesso e avante, Palmeiras.

  3. Rodolfo Degaspari Says:

    Parabéns! Gosto de ler opiniões que venham de uma análise bem pensada sobre o que acontece no Palmeiras.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: